quinta-feira, 21 de junho de 2007

Brad Pitt, Angelina Jolie e ... filha!


Primeiro tornei-me fã incondicional do Brad, quando eu o vi no filme Encontro Marcado. Impossível não reparar em seu charme, beleza e aquele belo par de olhos azuis. Não curto apenas os atributos físicos de uma pessoa. É preciso que ela seja bela por dentro. Bela em atitudes. E não me enganei. Tenho feeling. Logo vi que tratava-se de alguém muito mais que apenas um belo par de olhos, pernas, braços, além das lindas madeixas louras, boca, enfim, belo conjunto.

Mas, acho também que, uma pessoa perfeita assim, só poderia ter encontrado alguém semelhante, em todos os sentidos. E ele encontrou: Angelina Jolie. Linda e perfeita, inclusive por suas ações humanitárias. Inclusive por seu histórico de vida e, também, por sua abençoada beleza. Acho que Deus escolhe a dedo quem merece esse prêmio: àqueles que possam usar a sua beleza não só pra se exibir mas, também, pra fazer muito mais, inclusive, pra chamar a atenção dos que estão no poder, para as necessidades mais básicas do ser humano: viver com dignidade.

E, finalmente, vi uma recente foto da pequena Shiloh, filhota do casal (confiram!). Que linda. Realmente, é um mix de Pitt/Jolie, não acham?

Ah, deixa eu colocar os créditos de onde copiei a imagem, pois não quero problemas futuros. Reprodução do site da Uol, cuja foto foi publicada hoje.

domingo, 17 de junho de 2007

O amor não tira férias.

E acho que eu estou ficando boba. Acabei de assistir ao filme e não páro de chorar.

Não sei se foi mais bonito a história da Amanda (Cameron Diaz) ou da Iris (Kate Winslet).

Mas ... meu histórico amoroso está mais para o da Iris. Ai ai!

E deixa eu ir dormir porque amanhã a realidade é dura!

sábado, 16 de junho de 2007

Um defeito na mulher.

O título acima refere-se ao texto que vou compilar aqui e que recebi de uma amiga, por e-mail.

Acho que foi a melhor definição para nós, mulheres, do que somos capazes e como nos sentimos em relação a tudo. Do por quê de nossas lágrimas, principalmente.

Quando Deus fez a mulher, já estava nas horas extras de seu sexto dia de trabalho.

Um anjo apareceu e Lhe disse: ´´Por que gastas tanto tempo com ela?´´

E o Senhor respondeu: ´´Você viu minha ´´Folha de Especificações´´ para ela?´´

´´Deve ser completamente lavável porém, não ser de plástico, ter mais de 200 partes, todas móveis, todas arredondadas e macias e ser capaz de funcionar com uma dieta de qualquer coisa e sobras, ter um colo que possa acomodar quatro crianças ao mesmo tempo, ter um beijo que possa curar desde um joelho raspado até um coração ferido e fazer tudo isso com somente duas mãos.´´

O anjo se maravilhou com os requisitos.

´´Somente duas mãos? Impossível! E este é somente o modelo Standard?

É muito trabalho para um só dia ... Espere até amanhã para terminá-la, Senhor.´´

´´Não o farei´´ - protestou o Senhor. ´´Estou muito perto de terminar esta criação, que é a favorita de meu próprio coração.

Ela já se cura sozinha quando está doente e pode trabalhar 18 horas por dia.´´

O anjo se aproximou mais e tocou a mulher.

´´Porém, fizeste-a tão suave, Senhor!´´

´´É suave´´, disse Deus, ´´porém, eu a fiz forte também. Não tens idéia do que pode suportar ou conseguir.´´

´´Será capaz de pensar?´´ - perguntou o anjo.

Deus respondeu:

´´Não somente será capaz de pensar mas, também, de raciocinar e negociar.´´

Então, notando algo, o anjo estendeu a mão e tocou a pálpebra da mulher ...

´´Senhor, parece que este modelo tem um vazamento ... eu Te disse que estavas colocando muitas coisas nela.´´

´´Isso não é nenhum vazamento .. é uma lágrima ´´ - corrigiu-o o Senhor.

´´Para que serve a lágrima? ´´ - perguntou o anjo.

E Deus disse:

´´As lágrimas são sua maneira de expressar sua sorte, suas penas, seu desengano, seu amor, sua solidão, seu sofrimento e seu orgulho.´´

Isto impressionou muito ao anjo.

´´És um gênio, Senhor. Pensaste em tudo. A mulher é verdadeiramente maravilhosa.´´

´´Sim, ela é!

As mulheres tem forças que maravilham os homens.

Aguentam dificuldades, carregam grandes cargas físicas e emocionais porém, têm amor e sorte.

Sorriem quando querem gritar.

Cantam quando querem chorar, choram quando estão felizes e riem quando estão nervosas.

Lutam pelo que acreditam.

Enfrentam a injustiça.

Não aceitam ´´não´´ como resposta quando elas acreditam que haja uma solução melhor.

Se privam para que a sua família possa ter algo.

Vão ao médico para acompanhar a amiga que tem medo de ir.

Amam indondicionalmente.

Choram quando seus filhos triunfam e se alegram quando seus amigos conseguem prêmios.

Ficam felizes quando ouvem falar de um nascimento ou casamento.

Seu coração se despedaça quando morre uma amiga.

Sofrem com a perda de um ser querido mas, são ainda mais fortes, quando pensam que já não há mais forças.

Sabem que um beijo e um abraço podem ajudar a curar um coração ferido.

Porém, há um defeito incorrigível na mulher:

É que ela se esquece o quanto vale.´´



terça-feira, 12 de junho de 2007

Amor de verdade.

Eu acredito ainda que, o verdadeiro amor é aquele em que duas pessoas se respeitam, se admiram, se ajudam e se unem, tanto em momentos de alegria,quanto em outros nem tanto.

Às vezes, achava que isso fosse utópico. Talvez até porque, eu mesma, ainda não encontrei alguém que me compreenda verdadeiramente e que eu a admire de fato. Ainda acho que o amor é uma troca (sempre), um companheirismo, seguir a mesma trilha, ter os mesmos interesses. Enfim, difícil encontrar tudo isso numa pessoa só.

Porém, acabei de assistir a um vídeo de um trecho do programa Mais Você, especial do Dia dos Namorados, aonde alguns casais contam como se conheceram e como se sentem um em relação ao outro. Confesso que, o último casal da entrevista me fez chorar e acreditar que o amor existe. Confiram!

http://video.globo.com/Videos/Player/Entretenimento/0,,GIM687757-7822-CASAIS+QUE+SE+CONHECERAM+EM+SITUACOES+INUSITADAS,00.html

domingo, 10 de junho de 2007

Salve salve!!!! Parte do problema no Orkut foi sanado.

De tanto eu fazer auê por aí, acho que eles me ouviram e me desbloquearam!!!!

Quanto aos recados para o meu amigo, ele me informou quais eram. São mensagens que eu repasso quando acho que as informações são relevantes. Ufa!!!! Melhor assim. Pensei que tinham invadido o meu IP.

Sobre o Orkut.

Estou com problemas no Orkut, gente!

Seguinte: comecei a apagar os meus recados pois, depois de muito titubear, achei melhor assim pois, cheguei à conclusão que são apenas números.

Amo receber recados. E respondo a todos. Até fiquei feliz por reler alguns, enquanto apagava.

Entretanto, a uma certa altura, não consegui fazer mais nada. Nem apagar os recados, quanto mais responder aos outros que estão chegando.

E um deles me intrigou deveras: um amigo que mal tenho contato, veio me agradecer o recado. Mas não mandei recado algum. E ele diz que mandei dois!

Tenho a leve impressão que fui clonada. Vou aguardar até amanhã e veremos. Já até alterei a minha senha.

Se não tiver mais jeito, serei forçada a excluir a minha conta e criar outra. Mas fiquem certos que, todos serão convidados para o novo perfil.

sábado, 9 de junho de 2007

Último post do blog anterior.

Ainda que eu viva mil anos, acho que ainda assim, vou ficar sentida todas as vezes que alguém querido frustrar as minhas expectativas.

Sabe quando você dá o maior valor pra aquela pessoa? Fala bem dela pra todo mundo, telefona direto, manda presentes periodicamente e, quando você mais precisa dela, unpf, ela não tem tempo de falar-lhe, ou melhor, de ouvir-lhe.

Não estou falando de um grande amor não. Estou falando de amigos e de amizades. De pessoas queridas, sendo parentes ou não. Pessoas que eu tenho guardadas em meu coração. Que eu prezo muito.

Aí passa um tempo, volto a ligar e a pessoa fala comigo como se nada tivesse acontecido. Aí fico com vergonha por ter sentido aquela frustração. Puxa, como é difícil o ser humano não?

Acho que deveríamos ser transparentes em relação aos sentimentos. Que desse pra todo mundo ver quando estivéssemos alegres, tristes, preocupadas, enfim, que as pessoas nos tratassem de acordo com aquele momento que estivéssemos vivendo. Acho que estou sonhando ou, no mínimo, delirando. Isso é esperar muito das pessoas. Por isso é que não me iludo mais. Não em relação ao amor. O meu verdadeiro amor teria sim, que saber exatamente o que estaria sentindo no momento que fosse me abordar. Porque, quem ama de verdade, sabe o que o outro está sentindo. Eu sei. Sei até demais. Sei quando alguém está preocupado, triste, feliz, chateado, emburrado comigo, acho que tenho um termômetro muito bom nesse sentido.

Ou seja, me acho sensível demais.

Ih, chega desse papo triste. Fiquei triste sim mas ... passa. Comigo sempre tudo passa, graças a Deus!

Vou contar pra vocês um episódio que aconteceu dias desses, em meu trabalho.

Bom, num post anterior eu dizia que, algumas pessoas acham que os orientais são mais inteligentes. Vou provar que não. Que tem uns que, vou te contar, aff, tem que ver pra crer porque se contar, ninguém acredita. Mas eu vi e comprovei e vou relatar aqui.

Bom, aonde eu trabalho, ou melhor, trabalhava (isso rende um outro post), era um setor aonde as placas de componentes eletro-eletrônicos eram mergulhados em imensos tanques, pra receber banho de cobre. O meu trabalho consistia em fazer um check-up nas placas e medir a altura do cobre nos locais que recebiam esse metal, através de microscópio com recursos de medição. Enfim, trabalho monótono mas que me rendia um dinheiro bom e que, sem ele, não poderia estar sobrevivendo ao desemprego no Brasil. Por isso mesmo é que estou aqui. Não é nada do que eu gostaria de estar fazendo, mas é um trabalho digno como qualquer outro.

E o meu único colega de trabalho era um japonês. Ele é bonzinho, metódico, com mania de fazer tudo correndo. Mas é o tipo de pessoa que faz muito bem aquilo que lhe é ensinado. Se for pra pensar, ihhhhhhh, aí é complicado.

Então, dias desses, começou a gotejar no corredor, ao lado das máquinas. Acima de nossas cabeças há um monte de tubulações e que levam produtos químicos.

O japonês detectou o problema e logo chamou o chefe. Ficaram ambos olhando pra cima pra ver de onde vinha a goteira. São extremamente didáticos. Logo veio um outro e cercou o local com uns tubos e cordas, para isolar o local. Aí veio um outro e escreveu algo no papel como forma de avisar a quem passasse por lá, sobre o problema. Aí chegou um terceiro, pra fotografar. Ah, nesse ínterim, esqueci-me de relatar que, o japonês que trabalhava comigo, simplesmente pegou uma caixa retangular de plástico, com uns 5cm de altura e, colocou ali pra conter o gotejamento, pra que o líquido (que continha produtos químicos) não se espalhasse pelo chão. Era um gotejamento de um ponto só, mas ... forte e intermitente.

Passado o episódio, o japonês foi descansar pois era seu horário de almoço. Aí fiquei sozinha mas como já tinha muita prática, conseguia realizar o meu trabalho e o dele.

Depois de meia hora, tive que passar em frente ao local do gotejamento e ... o chão estava todo molhado pois, como o recipiente de contenção era raso e as gotas intermitentes, começou a molhar tudo ao redor. Claro, a tubulação fica num local bem alto e, com a velocidade que cai, num recipiente raso, lógico que tinha que acontecer isso mesmo.

Esperei o japonês voltar e fui logo pedindo a ele pra que colocasse um balde lá, que é mais alto e evitaria aquela inundação.

Ele simplesmente me disse que dava no mesmo. Que não adiantava.

Ai ai! Eu simplesmente me virei e comecei a resmungar em português mesmo. Acho que ele deve ter entendido que eu estava xingando-o de burro. Só que não fico discutindo. Eu simplesmente deixo pra lá.

Acho que se passaram uns dez minutos quando, eu me viro de volta e eu o vejo carregando um balde enooooorrrmeeee e me mostrando, todo feliz.

Eu simplesmente disse que era isso mesmo. Que estava ótimo.

No fundo eu quis dizer é que demorou né? Ó raciocínio lento!

Mas era um bom colega de trabalho. Pena que encerrei esta etapa.

Estou aguardando pra saber qual será o meu próximo trabalho aqui. Terça-feira já saberei.

Num outro post conto sobre como algumas pessoas são derrotistas. Tem a ver com o meu trabalho que encerrei e o novo que começarei na próxima semana.