sexta-feira, 7 de dezembro de 2007

Ando tão sensível ... amo boleros!

Hoje encontrei um trecho de uma letra de música no blog do Warty e acabei chegando à própria, através da Kiara, amiga do Orkut. Ela logo reconheceu o trecho como sendo da música La barca.




Aí me lembrei que, na sexta-feira passada, peguei um trem e fui à Nagoya. Na estação, aqui mesmo em Ogaki, enquanto esperava a chegada do trem, apareceu um grupo grande de jamaicanos, com uniformes esportivos. As cores do uniforme lembram o Brasil pois tem o verde e o amarelo também.

Um casal muito simpático, cujo marido estava com uma câmera na mão, disse-me em inglês (língua pátria deles), que eles queriam ir para a cidade de Gifu e não sabiam qual dos dois lados da plataforma deveriam aguardar.

Por coincidência, era o mesmo trem que eu pegaria.

Que gente simpática, alegre! Eles puderam se comunicar em espanhol também, por conta do meu precário inglês, daí nos entendemos perfeitamente. Eles até nos contaram que o espanhol é ensinado nas escolas pois lá vivem os cubanos refugiados. Que DEZ essa coisa de interação com outros povos. O dia já valeu por esse inusitado encontro.

Ah, em tempo, eles estavam no Japão, para participarem de um campeonato de karatê. Karatê? Na Jamaica? Hehehehe. Globalização é isso aí mesmo!