sexta-feira, 12 de março de 2010

Viver.

Hoje de manhã, conversando com um senhor, com seus quase 80 anos, na verdade, estávamos jogando conversa fora e, acabamos, fatalmente entrando no assunto idade.

Se você pensar bem, eu já vivi mais que a metade da minha vida (espero que seja só a metade pois pretendo chegar bem aos 100 - digo isso pra todos - é só vencer o meu câncerzinho básico na tireóide e não tenho mais nada - saudável até) e ainda me sinto uma pessoa imperfeita em muitos sentidos, tenho sentimentos mundanos, às vezes, sou um tanto otimista mas, me permito alguns deslizes momentâneos (quem não os tem?, choro ainda por coisas pequenas, não consigo me acertar em meus devaneios, enfim, sou imperfeita ainda).

Então, preciso de tempo para conseguir chegar, por exemplo, numa pessoa que tenha me feito chorar e dizer: "Olha, pode ficar tranquilo pois já esqueci viu? Não fique triste e nem fique remoendo pois já passou" ou então chegar em outra, que eu tenha magoado e dizer, com todas as letras e sentimento: "Perdão, me desculpe ... não quero que você fique triste comigo. Errei. Espero que você não guarde mágoas. Vou procurar melhorar!" e, assim vamos guardando em nossos baús, tantas e tantas pequenas coisas, deslizes e, assim, vamos moldando nossa personalidade.

Mas, e se tivéssemos como voltar? Se assim fosse, nem tudo estaria perdido e reencontraríamos os nossos desafetos, ou a quem tenhamos magoado, de uma forma ou outra e teríamos mudado o rumo das coisas ou, então, ao menos diminuído os estragos.

Se tivéssemos até os 80 (número que exemplifico em decorrência desse senhor)para vivermos tudo o que tivermos que viver e, daí em diante, começarmos a contagem regressiva, 80, 79, 78 ... até voltarmos ao esperma e ao óvulo, então, aí sim, teríamos como acertar, já sabendo dos nossos erros e já experientes e não mais imaturos como dantes. Loucura isso não é?

Quem dera fosse assim. Acho que são delírios de quem assistiu àquele filme com o Brad Pitt: o estranho caso de Benjamin não sei das quantas.

Bão, é isso! E acabo de receber a tão aguardada ligação: minhas férias acabam domingo. 2a-feira já tenho expediente normal na CESP, na área financeira, tomando posse da vaga que conquistei no último concurso: secretária.

Aí já viu né? Próximo post pode levar um mês ou um ano. Quem sabe. Tudo vai depender da inspiração e quem possa me inspirar. Só não consigo postar por postar.